X

Olá de novo, aqui é a Pi e hoje vamos ao nosso primeiro guia de jogo de Hearthstone. Até agora falamos sobre como o jogo funcionava, hoje você entenderá princípios básicos para se tornar um bom jogador.

Os quatro recursos são a base fundamental para qualquer card game, e é claro que tem sua aplicação no Hearthstone. Antes de entendermos quais são os recursos, precisamos compreender o que é um recurso. Recurso é algo para ser usado, e usado com sabedoria. Imagine que você tem quatro tipos de moeda em um jogo, moedas azuis, vermelhas, verdes e amarelas. Você começa com a mesma quantidade de cada moeda, mas alguém chega e rouba metade das suas moedas azuis. Então, você precisa comprar um item que custa três moedas azuis ou três moedas amarelas. O que você escolhe? Você precisa comprar o item em moedas amarelas, porque deve ser cauteloso com suas moedas azuis, já que estão escassas. Você procura valorizar o recurso que está escasso. E se você tivesse uma única moeda verde, e o item custasse uma verde ou cinco vermelhas? São escolhas, e essas escolhas são muito importantes no Hearthstone. Fazer a escolha certa precisa de muita prática, mas a teoria vai ajudar a aprender mais rápido.

Bom, sabemos que não existem moedinhas coloridas no Hearthstone, então quais são os quatro recursos?

1 – Cristais de Mana

Recurso-mana

Definição: Todo turno você recebe um novo cristal de mana, acumulando um máximo de dez. Há outros modos de conseguir cristais de mana, tanto permanentes quanto até o final do turno.

Na minha opinão, esse é o mais fácil de entender. Você gasta o seus cristais de mana para tudo. Você pode se curar, colocar lacaios para controlar a mesa ou destruir lacaios inimigos – isso tudo valoriza o seu recurso Vida. Você pode também comprar cartas, dar dano no seu oponente e equipar uma arma. Os outros recursos estão totalmente ligados a esse, afinal, você precisa de mana para fazer qualquer coisa – inclusive trocas de recursos.

2 – Vida do Herói

Recurso-vida

Definição: Seu herói começa o jogo com 30 de Vida, quando ela zera você perde. Há modos de curar sua vida ou receber armadura (que é como uma vida extra).

Muitas pessoas super valorizam esse recurso, e esquecem que ele também é feito para ser usado. A visão de que quem tem mais vida está ganhando é errada, lembre-se que você precisa utilizar esse recurso. Agora como usar? O exemplo mais fácil é a passiva do Bruxo: “Compre uma carta, você perde 2 de vida”, onde você está trocando Vida por Cartas na sua mão. Outro exemplo são as armas, onde você consegue fazer várias trocas com uma carta só, o que vai ser muito útil quando você tiver poucas cartas e muita vida. Em qualquer momento em que você decida “tankar” algum dano no lugar de fazer uma jogada que gaste outro recurso e preserve sua vida, você está utilizando o recurso Vida.

3 – Cartas na Mão

Recurso-mao

Definição: Todo início de turno você compra uma carta, e existem várias cartas que fazem isso quando entram em campo, morrem, etc. Você pode ver quantas cartas seu oponente tem na mão passando o mouse obre elas, isso é muito importante.

De que adianta ter 10 cristais de mana e nenhuma carta na mão? Você precisa cuidar com quantas cartas você está gastando. É por isso que trocas 2 por 1 são tão valorizadas (trocas 2 por 1 são quando alguém gasta duas cartas para remover uma, falaremos mais sobre isso no futuro, mas um bom exemplo é o Golem Colheiteiro). Estar com mais cartas na mão que o oponente é uma grande vantagem. Você pode trocar cartas na mão por outros recursos, como as cartas que lhe dão mana e curam vida. Indiretamente, toda carta que você joga (ou seja, gasta), você troca por outro recurso. O Bruxo usa esse recurso de forma bem direta com Fogo d’Alma por exemplo, cujo preço é o descarte de uma carta.

4 – Cartas no Baralho

Recurso-baralho

Definição: Você tem 30 cartas no baralho, no máximo 2 cópias de cada uma, ou uma se for lendária. Quando você compra todas as cartas, entra na Fadiga, onde leva dano cada vez que tenta comprar uma carta.

Esse é o recurso mais esquecido, mas o fato de você saber quais cartas estão no seu deck te dá muitos privilégios, por isso é muito importante prestar atenção em quais cartas você já usou no jogo. Num jogo longo, faltam 3 cartas no seu deck, se você sabe exatamente quais cartas são, isso te dá uma vantagem incrível e muda as suas escolhas. Você vai jogar com uma postura muito diferente se souber que duas dar 3 cartas são Bola de Fogos, assim como não vai usar sua Marca do Caçador em qualquer lacaio pois, com o limite de 2, ela pode fazer falta depois. Há um indicador que conta quantas cartas ainda restam no seu deck, que pode ser visto passando o mouse sobre ele.

Há ainda um programa muito utilizado entre os jogadores em que você cadastra o seu deck, e ele mostra no jogo quais cartas já foram compradas, e quais faltam. Você pode baixá-lo aqui: Hearthstone Tracker.

Sorte

Gostamos de falar que sorte é um quinto recurso não controlável. O que precisamos saber sobre sorte é quando apostar nela, e isso é: quando precisamos totalmente. Ela é literalmente o último recurso. Não podemos controlar a sorte mas, dentro do possível, tentamos manipulá-la ao nosso favor.

Hearthstone é um jogo também de troca de recursos, então quanto mais você entender e administrar esses recursos, melhor você vai jogar. Quanto mais você conseguir entender a jogada que está fazendo, e porque ela é melhor, melhores serão suas escolhas.

É isso gente, espero que tenham entendido e consigam aplicar no jogo de vocês =) Até a próxima.

Compartilhe este post!
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someoneShare on Tumblr0Pin on Pinterest0