Fala, pessoal ! Vim trazer uma decklist de wild pra vocês que gostam desse modo. Com a entrada de Un’goro, o meta por lá deu uma mudada, e tá tudo uma bagunça. Antes era basicamente guerreiro de piratas e renolock, e hoje em dia não temos mais um arquétipo de controle que consiga counterar os quest warriors, quest rogues e até os jade druids… Até agora, porque xamã tá de volta mlk ! ( e desde quando saiu ? )

A ideia do deck é simples: Controlar a board o mais cedo possível com suas remoções baratas e balanceadas, esgotando os recursos do oponente, pra depois começar a jogar suas criaturas de alto valor.

Lista de cartas e suas utilidades:

Conhecimento ancestral = está no deck para compra de cartas, já que xamã não tem formas tão efetivas para filtrar o baralho. Praticamente um intelecto arcano de 4 manas que pode ser jogado no turno 2.

Espírito Ancestral = Carta com muito valor num deck de n’zoth, onde praticamente todos os lacaios podem se beneficiar dela. Único contra é que torna remoções single target e possíveis silence do oponente com mais valor, precisando jogar em volta, e até baitar uma sylvanas ou um arrota lodo puro pra que se possa utilizar depois num elemental da terra ou nos olhos brancos.

Involução = O melhor mass silence do HS. Duas manas a menos que a sua versão de sacerdote, ainda podendo transformar lacaios em criaturas menores ou até inúteis. Poucas vezes vai te trollar, já que existem muitos lacaios ruins no jogo. Ótima contra mesas muito buffadas, lacaios com último suspiro ou até mesmo pra tirar aqueles provocar chatos e dar letal.

Portal da voragem = Terror dos aggros. Dar 1 de dano na board, com 25% de chance de dar 2 com o totem de spell power, por 2 manas e colocando um lacaio custo 1 em campo ( normalmente 2/1 ou 1/2 ) é muito forte. Usada pra controlar no early/mid game, e pune muito decks no estilo zoo.

Reencarnar = Carta que sozinha não parece muito útil, mas usada de maneira certa, é excelente. Alvos ótimos são em lacaios que estão pra morrer e estejam com o Espírito Ancestral, Sylvanas roubando lacaio do oponente, lacaio aleatório que veio do barnes pra voltar ao tamanho normal, ou combar no turno 10 com Kel’thuzad, tornando a sua board quase impossível de ser resolvida.

Bagata = Melhor remoção de alvo único no HS. É um hard removal e ao mesmo tempo um silence, o que torna tyrion, sylvanas, ou qualquer outro lacaio com último suspiro forte, bem vulnerável a essa cartinha aqui. Contra decks controle seja ganancioso, só use em casos de extrema necessidade, guardando sempre pra lacaios chatos de serem resolvidos. Contra decks aggro, pode usar sem medo num ardilante ou outros lacaios mais ou menos.

Onda Curativa = O deck é controle né, uma cura de 14 ( na maioria das vezes ) por 3 manas me parece balanceado. Não há muito o que dizer sobre ela, aumenta sua capacidade de sobrevivência contra decks aggro, e pode ser usada pra curar lacaios contra decks controle. Uma boa utilidade pra ela é quando tomar uma alexstraza, ou sentir que vai tomar burn no próximo turno, usar onda curativa pra sair do range do possível letal/combo do seu oponente.

Tempestade de Raios = outra limpeza barata de mesa, sendo mais usada no mid game. Sempre que tiver mana sobrando ou não precise fazer outra coisa no turno, rolete seu totem de spell power para utilizar em conjunto dela.

Visão Distante = Compra de carta por 0 de mana. Tá, não é bem assim, mas é boa pra ciclar o deck e poder reduzir o custo das suas criaturas grandes, podendo combar com espírito ancestral mais cedo.

Barnes = Ótimo lacaio pra lutar pela mesa nos turnos iniciais, e com um grito de guerra que nesse deck se torna mortal. Só tem 11% de chance de puxar o próprio n’zoth, que seria o pior lacaio, os outros 89% são bons. Até o elemental da terra que não tem tanto efeito, é um provocar 1/1 que pode ser transformado de volta num 7/8 com a Reencarnar.

Arrota-lodo = Que saudade desse carinha estragando a festa dos cancers no padrão… Melhor provocar mid-game do jogo, e que pode voltar com o N’zoth. Boa jogada no turno 5, até mesmo contra controle.

Elemental da Terra = Dane-se a sobrecarga, esse lacaio é quase um muro do Trump contra o México. Muito bom pra ser combado com Espírito Ancestral, e na pior das hipóteses, é um 8 de manas 7/8 provocar que pode ser jogado no turno 5. Aggros choram, controles não podem ignorar… enfim, é um lacaio de respeito.

Olhos Brancos = Ô lendariazinha boa. não é tão forte contra decks aggros, já que provavelmente você não vai ter tempo de comprar o 10/10 que vem dela, mas é mais um provocar que vai voltar do N’zoth. e caso o 10/10 apareça na sua mão, mande saudações pro seu oponente e espere ele conceder, ou no mínimo ficar puto com a Blizzard por ter inventado esse tipo de carta idiota.

Vulcão = Está aqui substituindo a destruição elemental, que “ocuparia” 4 slots no deck, pois precisa usar em conjunto a magia custo 2 que desbloqueia mana. Gostei muito dessa carta, foi uma ótima surpresa pra mim do quanto ela é forte. É tão efetiva quanto a destruição, em termos de limpeza, é menos punitiva pois 2 de sobrecarga é pouco, e é até melhor contra decks controle, pois pode servir como hard removal pra Yseras da vida. Precisa de mais testes, mas por enquanto ela vale muito a pena.

Sylvanas = O melhor lacaio custo 6 do jogo, e há quem diga que é a melhor lendária, aliado a um deck de último suspiro ? hmm, balanceda. Muito boa em decks normais, e extremamente roubada em decks que possuem tantas sinergias com ela quanto esse. Comba com Espirito Ancestral, comba com Reencarnar ( basicamente um controle mental por 2 manas ) , comba com kel’thuzad, e volta à vida com N’zoth. Se você fez pó dessa carta por ela ter ido pro wild… sinto muito amigo, você fez a pior escolha da sua vida rs.

Kel’Thuzad = Num deck greedy, não há lacaio mais greedy do que esse. Seu corpo é fraco pelo seu custo, mas ela não está no deck por isso. Jogar ela pura no turno 8 é uma jogada ruim, mas até lá você já vai ter conseguido controlar a board inimiga e ter desenvolvido qualquer lacaiozinho seu. E acredite, qualquer lacaio seu em conjunto com o Kel, é certeza de dor de cabeça pro adversário. E existe a possibilidade de dar a jogada mais value possível em quesito de board, dando ele e Reencarnar no turno 10.

Velho Retalhador do Sneed = Está no deck por ser mais uma com último suspiro greedy, e ser cabeçuda. Não é essencial, mas agrega muito valor num deck que quase já não tem… Pode ser substituída por qualquer deathrattle desse estilo como Caerne, ou até mesmo uma Ysera, Y’shaarj, Soggoth, Nefarian, Ragnaros… Enfim, qualquer lacaio grande. Só que ainda sim, é a melhor das opções dentre essas, simplesmente por poder puxar qualquer uma dessas quando morre, voltar com n’zoth, não poder ser ignorada, e comba muito bem com barnes, reencarnar… encaixa no deck como uma luva.

N’zoth, o Corruptor = Não tem sentido fazer um deck em volta de último suspiro, sem ter ele no deck. É a temática, o coração, o que faz tudo ficar mais overpower do que já é. Não tem substituto, e caso queira fazer fazer um xamã nesse estilo sem ele, prefira a versão com Ysera e afins. Compete com o Kel’Thuzad pra ver quem tem mais valor em construir mesa forte. o Kel só podendo ser usado quando sua mesa já está forte, e o N’zoth quando ela está vazia, dando um tipo de comeback no jogo. MVP.

Guia de Mulligan:

Não vou falar classe por classe porque não existe um meta formado no wild, todos os baralhos são muito loucos, mas mesmo assim tenha bom senso. Provavelmente se seu adversário for um caçador, ele será aggro ou no máximo midrange. Se for um priest, midrange ou controle. Classes que tem mais de um tipo de arquétipo como por exemplo druida, que pode ser o egg druid ou um ramp/jade, sempre mulligue esperando um aggro. Assim você será muito menos punido caso ele não seja, do que na situação inversa.

Contra Aggro = Sempre deixe na mão suas limpezas de board. Portal, tempestade, involução, Vulcão. Caso já esteja com uma ou duas remoções, pode ficar com cartas mais greedys como bagata e Barnes. OBS: Sempre deixo uma bagata na mão contra decks que tem a capacidade de colocar lacaios fortes no início do jogo, como ladino e seu vancleef, xamã e seu 7/7…

Contra Midrange= Tempestade, Bagata, Involução, Barnes, Visão distante. Caso saiba que seu adversário é midrange mas tem muitos lacaios com pouca vida, considere ficar com portal também, caso a mão já esteja boa.

Contra Control =  Barnes, Conhecimento Ancestral, Visão Distante, Bagata, Arrota-lodo, Elemental da Terra, Olhos Brancos. Caso já tenha um lacaio forte, considere ficar com espírito ancestral pra poder combar. Lembrando que não se deve deixar todos esses lacaios, no máximo Barnes e mais 1.

 

É isso aí pessoal, chegou ao fim meu primeiro Guia de deck rsrs . Se tiverem dúvidas quanto à possíveis substituições ou qualquer outra coisa, pode deixar nos comentários que eu respondo. A ideia do deck não é minha, já que esse xamã controle tem sido tentado desde O grande Torneio, mas juntei algumas listas, fiz algumas alterações e cheguei nessa. Sintam-se à vontade para deixar dicas também !

Compartilhe este post!
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someoneShare on Tumblr0Pin on Pinterest0